Iniciado em 1996, na Universidade Gama Filho, campus Taquara, na Zona Norte do Rio de Janeiro com incentivo dos professores Pedro Gama Filho e Paulo Jardim, os precursores na construção da equipe de jiu-jitsu, os professores Júlio César, Marcus Bello e Alexandre Baraúna deram os primeiros passos para o crescimento e expansão do jiu-jitsu.

Inicialmente, o trabalho foi desenvolvido na UGF Taquara e, posteriormente, na medida que o espaço foi ficando pequeno em relação ao crescimento da equipe, transferiu-se para a UGF do campus Piedade que oferecia uma infra-estrutura melhor. Começou também com núcleos no bairro Vila da Penha, subúrbio do Rio, e difundindo para fora do Rio de Janeiro, em Sergipe, capital Aracaju com o professor Marcus Bello.

Destacamos a importante participação dos professores Pedro Gama Filho e Paulo Jardim que a todo momento ofereçaram suporte a equipe e seus atletas, dando bolsas de estudos, e suprindo as necessidades na medida do possível, contribuindo para o crescimento da equipe.

Através dos professores Júlio César, Marcus Bello e Alexandre Baraúna, começou a formação de faixas pretas credenciados pela equipe e aumentando os núcleos, com ramificações, expandindo pelo Rio de Janeiro, Brasil e exterior.

Com a profissionalização da equipe, ampliando os horizontes para formação de atletas não só para o jiu-jitsu, como também MMA, viu-se a necessidade de modificar o nome da equipe, pois não poderíamos vincular o MMA a uma instituição de ensino. E, ainda, com o falecimento do professor Pedro Gama Filho, perdeu-se o apoio da UGF e foi feita a transição e reformulações da equipe. Surgiu então a GFTeam (Grappling Fight Team).

Em menos dois anos a GFTeam já havia se consolidado, dando continuidade com o trabalho, expandindo cada vez mais.

Atualmente, a equipe conta com mais de 250 representantes espalhadas por todo o mundo, com investimentos de crescer ainda mais.

A matriz agora está localizada no bairro Méier, Zona Norte do Rio de Janeiro, contando com uma estrutura que atende a todos os atletas.

Fonte: Júlio Cesar Pereira